O método das cadeias musculares e articulares GDS foi desenvolvido nos anos 60 e 70 por Godelieve Denys-Struyf – biomecanicista, fisioterapeuta e osteopata belga. A abordagem cadeísta GDS parte de um enfoque psicocorporal de prevenção e de cura e atua no despertar da consciência corporal. Busca o funcionamento harmonioso do corpo, o respeito a tipologia psico-corporal de cada um, o equilíbrio dos seus vários segmentos e a unidade e organização desses segmentos ao redor de um centro.

A abordagem e propostas de Marie-Madeleine Béziers, fisioterapeuta belga, ensina a preservar a estrutura motora especificamente humana, respeitando o padrão motor comum a todos. Aponta para a noção de globalidade do movimento, atua no âmbito dos trabalhos de desenvolvimento e aprimoramento da coordenação motora e conduz o praticante a uma relação consciente e responsável com seu corpo e suas múltiplas experiências espaciais.